Arquivo da tag: Filmes

Christiane F.

Photobucket

Durante a década de 80, Vera Christiane Felscherinow, mais conhecida como Christiane F., ficou mundialmente famosa por ter sua dramática adolescência com as drogas e prostituição revelada no livro autobiográfico “Eu, Christiane F., 13 anos, drogada e prostituída”. Lembro bem deste livro, já que ainda moleque, folheava a edição que minha mãe tinha e ficava notando os detalhes das fotos que ilustravam o mesmo, em especial, uma foto de um rapaz que havia sofrido overdose em um banheiro público. Lógico que meu grau de curiosidade era enorme, mas a preguiça de ler, ainda maior… mas não obstante, o drama se tornou um filme e assim pude assisti-lo na primeira oportunidade que surgiu, no então moderno Vídeo Cassete!

Para época, tanto o livro, como o filme foram realmente muito chocante. Porém, pouco ouvi falar mais sobre esse drama, e até pelo fato de estar lendo o livro “The Heroin Diaries” resolvi fazer uma pequena pesquisa sobre Christiane F.

Christiane nasceu em Hamburgo, na Alemanha em 62 e mudou-se para Berlim aos 6 anos de idade. Em 74, com 12 anos de idade, começou a fumar maconha com um grupo de amigos mais velhos. Gradualmente ela começou a experimentar drogas mais fortes como LSD e aos 13 anos acabou chegando a Heroína. Por causa do vício, acabou se prostituindo, junto com vários outros jovens drogados na estação de trem Bahnhof Zoo, em Berlim, ainda aos 13 anos.

Ela inalou pela primeira vez após assistir a um show de David Bowie e acabou injetando pela primeira vez em uma casa de banho público de Berlim, afundando-se assim cada vez mais no vício.

Em 1977, ela foi presa acusada de tráfico e consumo de drogas. Durante seu julgamento concedeu uma entrevista a dois Jornalistas, Kai Hermann e Horst Hieck, que se estendeu por dois meses e acabou se constituindo no famoso livro.

No inicio dos anos 80 participou de uma Banda de Rock (Sentimentale Jugend) e fez uma ponta no filme Alemão Decoder (1983).  Na mesma época, apesar de garantir estar longe das drogas, Christiane, voltou a ser presa (1983) no apartamento de um traficante,  e em uma entrevista na época confessou nunca ter ficado limpa das drogas.

Entrevista a revista STERN localizada na Web:

“Com 13 anos ela era uma junkie e vivia (?) da prostituição. O livro sobre sua vida exalta a liberdade. Mas a Christiane real, uma década depois, vive um exemplo do que as drogas podem fazer com a existência humana. Tola, idiota, nesta entrevista ela é um exemplo vivo: Não pelo que ela diz, mas sim pelo que ela é incapaz de dizer.

O apartamento em que reside é antigo prédio, 3 cômodos e pertence a Christiane Vera Felscherinow, mais conhecida como Christiane F. Na sala de estar há um sofá de couro, um colchão e um caixão preto (sim…um caixão preto bem no meio da sala). Em um dos cômodos um varal improvisado esticado de ponta a ponta cheio de roupas. Um filhote de dobermann ocupa o outro cômodo, coberto por jornais e com um forte cheiro de urina.

Em alguns dias Christiane completaria 23 anos. Ela se tornou símbolo da geração Junkie. Aos 12 ela experimentou maconha; aos 13 heroína e aos 14 entrou para a gangue da Estação Zôo uma famosa galera da pesada de Berlim. Mas ela sobreviveu.

Depois da parte de sua vida que foi narrada no livro ela começou a estudar contabilidade em uma pequena cidade ao norte da Alemanha mas caiu fora. Ela tentou ser cantora em uma banda punk de boteco, e pegou um pequeno papel em um filme ruim como go-go-girl.

E ela viajou o mundo todo sem propósito algum. Quando o filme sobre sua vida foi filmado ela trabalhou como consultora. O filme foi um grande sucesso, assim sendo foram lhe pagos alguns milhões de marcos.

E nada foi ouvido sobre ela ate agosto de 1983 quando ela foi presa durante uma blitz no apartamento de um traficante de heroína e foi acusada de “aquisição para consumo próprio”.

Acabou sendo sentenciada.

A entrevista a Revista Stern:

Christiane, você foi condenada a pagar 3.000,00 marcos por ter sido pega com heroína. O julgamento surpreendeu você?

Não, eu estava pronta. O juiz e os advogados sabiam no que iria resultar.

Você declarou na corte que jamais iria pegar em heroína novamente, que esta foi a ultima vez…?

Você pode ver o que eles escrevem. Eu não disse isso. Eu não posso saber isto agora, e seria embaraçoso se acontecesse de novo. E eles gostariam, pois seria outro escândalo, mas eu não vou ficar mais na Alemanha, eu vou embora.

E pra onde você quer ir?

Ah, talvez Itália

E por que a Itália?

Lá a vida é muito feliz, todos falam ao mesmo tempo, isso me diverte

Por que você teve esta recaída?

Eu não sei. Esta foi a chance. Quando sabemos a sensação que temos com a heroína nunca esquecemos. É muito boa…

E acaba em catástrofe. Você passou por isso: dependência, precisar de dinheiro, roubo, prostituição. E vários de seus amigos morreram por causa da heroína.

 Prostituição foi a pior coisa, isto eu nunca mais faço. Depois de tudo, agora estou velha.

Nunca pensa em poder cair novamente?

Bem, eu prefiro tomar heroína do que um copo de álcool. Ela não é uma droga pior que o álcool. Nunca a heroína provocou tanta ruína quanto a que é feita pelos alcoólatras.

Mas, com a heroína a descida é rápida…

Bem, minha recaída não me causou danos. Eu não mudei socialmente.

Mas você se encontrou novamente com a policia…

Ah, os policiais, os únicos que nos pegam e prendem, ….já foi a minha idade. Eles eram terrivelmente rudes. Olhavam para nos já com as algemas, como cães presos em um canil e não podíamos falar nada, que eles jogavam fora nossos maços de cigarro.

Você tem ido a Estação Zoo?

A estação Zoo é um lugar muito querido. A cena muda constantemente, a estação Zoo é tudo. Uma hora estávamos lá, e na outra ninguém sabia. Não sinto nenhuma vontade de chorar quando caminho por lá.

Você virou uma espécie de Joana D’Arc na cena das drogas nos anos 80. Você sobreviveu e caiu fora. Você nunca sentiu uma compulsão de socorrer e ajudar as pessoas viciadas?

Não, eu nunca me senti responsável pelos outros. Cada um precisa saber o que esta fazendo.

Você já se viu como um ídolo, um símbolo da esperança para os desesperados?

Eu sempre achei engraçado ler isto nos jornais. Nunca me senti como um ídolo. Aquilo foi outra pessoa.

Aquela pessoa, a famosa Christiane F., foi convidada pelo chefe da editora Diógenes, de Zurich, por 8 semanas. Como uma peça em exibição na alta sociedade?

 Eu não aceitei prontamente. Anna Keel, a mulher de Daniel, dono da editora, me telefonou em Berlim me convidando a Zurich. Apos um ano, eu fui. Eles me trataram como uma filha. Eu quase os chamei de papai e mamãe.

Quantas vezes você leu o livro Christiane F. ?

Acho que umas 3 vezes, eu sempre tentei pensar que aquela garota do livro não era eu. Eu também procuro saber por que as pessoas gostaram tanto do livro.

E de quais outros livros você gosta?

The Grosskotz, de Mathias Nolte. E Cream Train, de Andrea Carlo. Estes são meus favoritos.

Você agora é uma green?

Desgraçado, os “greens” não são profissionais, desde que eles lutam entre si mesmos.

Você nunca conversou com os “greens”?

Não, eu detesto conversas.

O que é mais interessante que conversas?

Assistir TV, preferencialmente deitada na cama. Eu não suporto ler jornais. Na música, nada me interessa. Se a multidão vai ver Tina Turner, eu não tenho que ir, prefiro bandas de garagem.

Você escuta seu walkman?

Isto foi roubado, como tudo. Eu fui roubada por uma amiga. Puta. Ela pegou tudo. Cosméticos, roupas e 700 marcos. Eu prefiro não ter mais dinheiro. Eu vivo no mundo errado, com os amigos errados. Mas eu não posso mudar nada.

Você não tem ninguém a quem possa pedir ajuda quando não esta bem?

Não !

E sua mãe?

Eu não sei o que dizer a minha mãe.

Você não pensa em voltar para os estudos ?

Não. O estudo é antiquado. Aprendemos tudo em 6 meses e nos somos explorados.

Você sabe no mínimo cozinhar para si mesma?

Eu não sei cozinhar, e se aqui não tiver nada pronto, eu não como.

Que tipo de mulher você gostaria de ser ?

(pausa longa) Eu acho que não estou mal …

 Então…você não tem nenhum plano ?

Quando faço planos e eles fracassam, eu fico depressiva. Por isso eu não tenho desejos ou sonhos.

O que você imagina para o amanha?

Eu não presumo nada com ninguém durante um período maior que uma semana

E sobre as férias ?

Quando quero viajar, eu compro a passagem e vou…

Você gosta de ficar sozinha, pensando?

Eu odeio isso. Quando meu namorado voltar pra Israel. Vou ligar para alguém vir pra cá morar comigo.

Medo da solidão. Ou outra coisa?

Bem, eu tenho medo de trens. Eu sempre penso que quando eu morrer, será embaixo de um trem.

Você recebeu muito dinheiro com o seu livro e comprou este apartamento. Onde está o resto do dinheiro. E quanto disto esta aqui neste caixão?

Não… neste caixão eu guardo todas as minhas coisas.

Então você esta quebrada agora?

Eu estou falida, Eu tive que pagar 65% daquilo em taxas.

O que você esqueceu de fazer ?

Quando meu dinheiro veio, ele foi direto para o Tesouro Público. Assim meu telefone foi cortado.  Eu não paguei a junta de posse e outras coisas.

E como você pretende fazer dinheiro no futuro ?

Eu não consigo imaginar que o trabalho seja prazeroso. Eu me sinto muito mal quando me perguntam no que eu gostaria de trabalhar. Provavelmente eu não sou madura pra saber o que quero.

Mas o que você gostaria de fazer ?

Atualmente eu quero ter um santuário particular de animais. Mas meus amigos são contra isso. Eles dizem que eu joguei minha inteligência pra longe. Eu gostaria de fazer algo que poderia mudar o mundo.”

Em 2007, Christiane apareceu em um programa de TV Alemão, e confrontada com esta entrevista a revista STERN, disse não lembrar de quase nada daquilo:

. “Os médicos vivem torcendo pela minha morte. Contam os dias para isso e aqui estou eu, talvez eu devesse me lembrar ou revelar que alguns médicos por quais passei, ofereceram dinheiro para que eu me prostituísse. Um deles de ofereceu uma quantia que daria para comprar um carro típico classe-média, um Golf, por exemplo, cuspí na cara do safado.”

“Eu nunca quis ser exemplo de nada a ninguém, acho que cada um deve saber o que está fazendo. Eu, pelo menos, sei o que faço. Sou contente da forma que vivo, talvez vocês não entendam isso mas no final, o que importa? Eu não me importo com vocês.”

“Eu acho esses neonazistas engraçados, vivem proclamando o nome do Diabo e de Hitler por todos os cantos mas buscam alguém em carne e osso para adorarem. Eles tentaram me tornar um símbolo deles quando disse que os jovens da era nazista tinham perspectivas melhores. Mas o que eles fazem para mudar as perspectivas deles ? Os turcos continuam invadindo a Alemanha.”

“Detlef foi o grande amor da minha vida, quando digo foi eu me refiro tanto a Detlef quanto aquilo que você chama de amor. Ele vive se dizendo limpo, é mentira, é mentira porquê ninguém se livra da heroína. Ele ainda é um viciado,  e pelas minhas contas, ainda se prostituiria se pudesse.”

“Quero ir embora da Alemanha, é tudo que desejo, esse país perdeu tudo aquilo que tinha de verdadeiramente alemão, que pode ir desde os garotos que jogam futebol até a cultura tradicional. A sujeira está por todo lugar. “(Quando Christiane diz “sujeira”, ela refere-se aos imigrantes turcos que ela já esculachava em seu livro )

“Hoje vivo refém da metadona, mas por alguma razão, acho que os trilhos dos trens serão o ponto final da minha história.”

Nos últimos tempos Christiane passou um periodo morando com dois tios e o filho, Jan-Niklas, em Berlim.

Em 2008, ela e o namorado decidiram imigrar para a Holanda, levando a criança, mas ao ter conhecimento do plano, a justiça Alemã tomou a criança da mãe, com a ajuda da policia. Pouco tempo depois ele sequestrou o próprio filho e o levou para Amesterdã, onde voltou a consumir heroína.

Quando voltou a Alemanha em meados de 2008, a justiça retirou a guarda do filho de Christiane.

66 Comentários

Arquivado em Cultural, Livro, Movies, Urbano

Fome de Viver (The Hunger)

banner

Semana de Halloween, o famoso Dia das Bruxas, tradição festiva cultural norte americana que cada vez mais ganha adeptos em todo mundo, inclusive aqui em terras Tupiniquins.

Festas temáticas e fantasiosas ganham espaço em vários locais; fantasias e objetos arrepiantes preenchem prateleiras em lojas e os canais televisivos recheiam suas grades com filmes horripilantes!

Seguindo essa linha tenebrosa, aqui vai uma dica bem diferente dos sucessos de bilheteria; trata-se de um grande filme do gênero Cult que mistura em sua alternatividade um cenário gótico dos anos 80, sensualidade e uma macabra estória vampiresca…

the-hunger-1983FOME DE VIVER (The Hunger – 1983) trás em seu elenco Catherine Deneuve, Susan Sarandon e David Bowie em um roteiro que cheio de suspense e tensão num ambiente extremamente gótico explorando a fascinante lenda dos vampiros, porém sem citar em nenhum momento qualquer palavra relacionada a “Vampiros” ou mesmo mostrando ícones como os tão conhecidos dentes caninos sobressalentes!

Totalmente diferente dos filmes comuns ao gênero vampiresco, o final que pode aparentemente parecer incompreensivo na realidade transcende a verdadeira tradição dessa lenda macabra.

Destaque para a cena de abertura com a participação de Peter Murphy cantando “Bela Lugosi Is Dead” (Bauhaus)

Para quem é fascinado por Vampiros, vale a pena percorrer as locadoras para localizar essa preciosidade Cult do gênero.

4 Comentários

Arquivado em Movies

Enfim Sexta, 10 de Julho…

logo sextaApesar de estarmos no meu do feriadão para alguns, hoje no dia do meu aniversário vou dar 3 dicas especiais de filmes para o fim de semana, particularmente bem pessoais…. espero que gostem! Enjoy it…

1 – Detroit Rock City (cat. comedia / musica) 1999

DRTSDurante o ano de 1978 quatro garotos farão o possível, o impossível e o totalmente inusitado para conseguir de qualquer forma assitir ao mega show de rock da banda KISS em plena cidade de Detroit, a cidade do rock.

Para quem torceu o nariz a primeira vista, não se deixe influenciar, pois o filme é uma típica comédia com a boa e velha receita Hollywoodiana dos anos 80, colocando os personagens e situações totalmente absurda e com escapatórias mais mirabolantes ainda. A diversão é totalmente garantida com muitas risadas e um grande trilha de hits clássicos do rock como Van Halen, ACDC, entre muitos outros, e até musicas do momento DISCO da época.

Extremamente recomendado!

2 – Do Inferno [From Hell] (cat. policial / suspense) 2001

from hellSempre que eu ouvia falar, assistia à algum filme ou lia algo sobre Jack ‘O Estripador’, eu sempre me perguntava qual real era aquela história e até que ponto ele poderia ou não ser concreta, já que a lenda de Jack na realidade não é uma lenda e sim uma história real.

Bem, todas as histórias e teorias se dizimaram perante a história e roteiro deste filme, estrelado por Johnny Depp e que sem dúvida alguma mostra praticamente a verdade por trás desse famoso Assassino lendário.

O filme mostra exatamente a maquiavélica trama e mistério que se fez durantes os assassinatos e envolvimento da ordem maçonica por trás de toda a verdade que jamais foi revelada.

Segundo próprias fontes maçonicas, a peculiaridade desse famoso caso demanda quase integralmente extamente o que aconteceu na época.

Para variar, a atuação de Johnny Depp sensacional como sempre.

Extremamente recomendado!

3 – PS. Eu te amo [PS. I love you] (cat. romance / comedia) 2007

PSILY400Pelo título, obviamente você deve estar achando que esse é mais um daqueles filme cheio de melações e blá, blá, blá…

Engana-se! Sim é lógico que ele tem seus momentos melações e mi-mi-mis, mas tudo em função dos dramas de uma amor perdido inrecuperável, que causa várias e situações engraçadas e embaraçosas que uma mulher pode viver!

Para ver a dois, juntinhos e com pipocas e refrigerante… e fará você refletir sobre as coisa que você pode esperar da vida ou mesmo da morte.

Altamente recomendado!

4 Comentários

Arquivado em Movies

Control – A história de Ian Curtis

control_box_5678Provavelmente por não fazer parte dos meus gostos musicais, pouco eu havia ouvido falar mais a fundo sobre a banda Joy Division, exceto as músicas que sempre rolavam nas rádios rock espalhadas por ai.

O gênero gótico / pós punk britânico proveniente do final dos anos 70 me fazia acreditar em uma banda com um visual totalmente funesto, maquiagens carregadas e ainda contando com um obscuro vocalista com uma voz muito grave e melancólica.

ianxc1Porém recentemente fui devidamente apresentado a essa extinta banda, através de um filme biográfico – Control – sobre o vocalista Ian Curtis, que foi baseado no livro de sua esposa Deborah Curtis – Touching from a distance.

 O filme “Control” – totalmente rodado em preto e branco – mostrou para mim um lado muito diferente sobre a banda, totalmente diferente daquilo imaginado; o drama de Ian Curtis lutando contra seu problema de epilepsia, um casamento prematuro e sua dupla vida amorosa, que culmina em um trágico fim, que não é segredo algum para quem conhece a história da banda.

Um dos detalhes que mais me surpreendeu neste filme, foi a riqueza de detalhes usados em sua produção. Em breve pesquisa que pude fazer; a singularidade de semelhanças entre os personagens e o grau de detalhes usados nas reproduções da banda Joy Division chegam a impressionar e criar dúvidas se o que vimos eram imagens reais da época ou apenas filmagens.

Apesar de ser uma produção muito recente (2007), é quase impossível encontrá-lo em vídeo locadoras, principalmente por ser um filme de gênero Cult britânico. Caso você não encontre, o jeito é pesquisar nos grandes sites de vendas de departamento, ou mesmo procurar nas próprias lojas especializadas.

Com certeza esse filme tende a agradar e muito todo púbico que se interessa por uma cena cultural e musical alternativa, gótica e principalmente para quem vivenciou um pouco disso no final dos anos 70 e início dos anos 80.

3 Comentários

Arquivado em Movies